Seguradora usou recursos do DPVAT em confraternização de final de ano

A questão do DPVAT foi parar no STF, que, na figura do presidente Dias Toffoli, manteve os valores antigos.

Seguradora Líder, consórcio de seguradoras que administra o controverso DPVAT, está sendo questionada pela Susep (Superintendência de Seguros Privados), vinculada ao Ministério da Economia, pela utilização de R$ 20 milhões em despesas administrativas.

Entre os questionamentos abordados pela Susep está o custeio de uma festa de fim de ano para funcionários.

A confraternização, que custou R$ 274 mil, é um dos valores citados em manifestação do órgão para defender a redução do DPVAT para 2020, segundo o jornal Folha de S.Paulo.

A Líder alegou que a confraternização foi realizada para promover a valorização dos funcionários, gerando integração entre as áreas.

Ainda segundo a justificativa da Líder, o DPVAT é gerido pelos funcionários da seguradora, e a festa de fim de ano é parte do conjunto de elementos que permitem o adequado desempenho de suas atividades.

Fonte: Folha de São Paulo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *